top of page

Diagnóstico que ameaça a continuidade da vida


Diagnóstico que ameaça a continuidade da vida

Diagnóstico que ameaça a continuidade da vida


Quando um paciente recebe um diagnóstico que ameace a continuidade de sua vida o impacto é existencial


O mundo presumido cai por terra, abrindo um espaço de vazio que pode ser preenchido por novas perspectivas de vida e novos caminhos a serem trilhados.

A doença é parte e não o todo de sua vida.

Um dos maiores presentes que recebi ao estudar Cuidados Paliativos foi a perspectiva ampliada acerca desse sofrimento, compreendendo as dimensões física, emocional, familiar, social e espiritual.


Sem dúvida, entender o conceito de dor total me revelou a importância de potencializar a “escuta total”.


Uma das dimensões presentes na minha atuação clínica é o sofrimento espiritual.


Tenho experienciado o quanto é rico para o paciente e seus familiares aproximar o trabalho da psicologia e da Capelania.


O quanto é fértil em cuidado e o quanto contribui para que o processo de adoecer não permaneça restrito às consequências biológicas, mas alcance cuidar do que é Sagrado para o paciente: sua vida na totalidade.


Dor total requer cuidado total e compreender isso beneficia quem cuida e quem recebe o cuidado.

Que seja para nós, profissionais de saúde, uma boa oportunidade para trabalhar os preconceitos que nos separa e fortalecer o cuidado com o humano que nos (re)úne.


Se eu pudesse nomear o que fazemos enquanto profissionais de saúde, seria isso: cuidar do que é sagrado para quem nos confia sua dor.


Texto: Flávia Vieira


Comments


bottom of page