top of page

Arte do cuidado: a apresentação do diagnóstico de uma doença ameaçadora da vida.


Arte do cuidado

A apresentação do diagnóstico de uma doença ameaçadora da vida por parte de um(a) profissional de saúde, geralmente na figura da(o) médica(o), é um momento que poderá redefinir drasticamente e abruptamente o percurso da vida de uma pessoa e de seus familiares.


É possível que já tenha vivenciado, durante a fase de exames, o temor pela incerteza que se instala nesse período, manifestado pelas emoções de medo, ansiedade e insegurança.


Não é raro receber em consultório para suporte psicológico, pessoas cuja notícia positiva de uma doença foi comunicada de maneira pouco compassiva por parte da(o) profissional de saúde, potencializando o impacto da notícia e o sofrimento emocional associado e ele.

A enfermeira e referência em comunicação, Dra. Maria Julia Paes ilustra perfeitamente a importância da atuação delicada e sensível dessa(e) profissional de saúde na comunicação do diagnóstico: "O profissional de saúde também é o remédio". Todo cuidado se faz necessário para esse momento tão importante da vida de uma pessoa e de seus familiares.


Como não honrar o sagrado que sustenta esse encontro? Para a(o) profissional de saúde pode ser apenas mais uma consulta, mas para aquela pessoa, é sobre sua história, seus planos, seus sonhos. É parte do cuidado que este momento oferte, além do conteúdo a ser partilhado com (a) paciente, o acolhimento e a ambiência necessários para a explicação do diagnóstico.


A forma como essa pessoa receberá informações sobre si mesma já faz toda a diferença. A disponibilidade de quem cuida precisa ser genuína, dentro das condições possíveis, mas genuína. Se só tem disponível dez minutos, que sejam os dez minutos da mais absoluta presença respeitosa, acolhedora e compassiva.


Na arte do cuidado, a qualidade relação entre profissional e paciente, também é remédio.

Texto: Psicóloga Flávia Vieira - CRP 11 | 02004

Comentários


bottom of page